Planejar, escolher os elementos certos e organizar as informações são alguns dos quesitos para um panfleto que vende. Confira nosso artigo e coloque nossas dicas em prática agora mesmo!

O panfleto é uma das principais ferramentas que as empresas têm à disposição para divulgar seus produtos e serviços e, com isso, procurar alavancar vendas ou reconhecimento da marca.

Tudo isso pode ser alcançado por meio de uma peça gráfica que possua atributos comunicativos específicos, e sempre ancorados em uma estratégia sólida de distribuição.

Sem nos alongarmos mais, confira a seguir as dez dicas que separamos para você planejar o seu panfleto com muito mais eficiência e acuidade ao atingir o público certo. Respire fundo e vamos às dicas!

1. Planejamento

O que você vai divulgar? Um produto ou serviço, uma condição especial de compra, uma promoção? Ou somente a marca? A quem se destina a comunicação? São todas perguntas que você deve responder na fase de planejamento, que facilitarão no andamento de todo o processo.

2. A escolha da tipologia (fonte)

A fonte em que será redigida a parte textual do panfleto deverá ser agradável e legível – nada de experimentações com aquelas fontes estranhas que aparecem na internet. De preferência, escolha uma fonte que tenha conexão com o conceito da empresa.

3. A escolha das cores

Aqui a escolha é livre, respeitando alguns pontos: a identidade da empresa (se houver) e, principalmente, a legibilidade. Por exemplo: tente ler um texto escrito na cor amarela em um fundo azul claro. É praticamente impossível sem um bom esforço ocular, coisa que o cliente não está disposto a fazer.

4. Títulos e subtítulos

O título principal do panfleto deve ser a primeira coisa que será lida e deve também, geralmente, atrair e trazer o leitor para “dentro” do panfleto. Use palavras e frases criativas, curiosas e de impacto. Capriche na fonte e nas cores (conforme vimos antes).

5. Fotos e ilustrações

Sobre fotos, procure utilizar as que possuem boa qualidade, mostrando situações ou pessoas que condizem com o produto e com a mensagem que se quer passar. Para as ilustrações, vale a mesma regra – mas com cuidado redobrado. Escolha artistas não pelo valor, mas pelo trabalho.

6. Organização

As informações contidas no panfleto são hierárquicas e consequentes – ou seja, uma leva a outra, que ao final leva o leitor ao entendimento e convencimento. Dentro dessa lógica, os elementos (títulos, blocos de texto, fotos, gráficos) devem estar dispostos de forma orgânica e coesa.

7. Clareza nas informações

Informações e dados relevantes, como preços, prazos, endereços, datas e horários devem ser apresentados de maneira a não deixar dúvidas no leitor. Da mesma maneira, se não estiver óbvio, a natureza do produto e do serviço também precisam ficar bem claros.

8. Redação impecável

Regra inviolável: o texto deve estar escrito em português brasileiro e obedecer a todas as suas regras. Erros atuam contra a imagem da empresa e dão a impressão de pouco profissionalismo, produtos mal feitos e serviços de má qualidade.

Revisão geral (texto e imagens)

Tudo pronto? Ainda não, pois falta a etapa mais importante: a revisão. Faça um pente fino e confira todo o texto, sua pontuação e grafia, e todas as imagens. Faça de novo e depois peça para alguém fazer a terceira vez.

Qualidade da impressão

Assim que as provas da gráfica chegarem até você, verifique se está tudo “no lugar”, qualidade da impressão de cores ou se alguma foto precisa de ajuste, por exemplo.

Se a sua gráfica escolhida for a Auremar, a conferência é mais um protocolo de garantia e formalização do serviço – pois, lá, o processo é embutido de extremo profissionalismo e cuidado com a mensagem do cliente e do parceiro.

Gostou das dicas? Compartilhe com alguém que também se beneficiará delas! Aproveite e publique nas suas redes sociais!

Deixe um Comentário